quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Para todos os gostos

Todos gostam de se realizar, sexualmente falando, mais até que ponto ousamos para apimentar a relação ou nos tornamos dependentes de práticas estranhas e questionáveis. Será que vale tudo para ser feliz? Qual é o limite do prazer?
Não querendo responder construí uma pequena lista de fetiches curiosos
 
Dendrofilia 
Tudo bem tentar salvar o meio ambiente, mas esse é o nome dado para as pessoas que sentem atração sexual por árvores e plantas. 
Necrofilia
Atração sexual por cadáveres. Durante o século XIX, muitos poetas dedicaram suas obras a esse fetiche, sendo o mais famoso deles ‘Noites na Taverna’, de Álvares de Azevedo.
Crush Fetish
Se você acha que já viu de tudo, melhor sentar: existem pessoas que só conseguem obter prazer esmagando insetos ou pequenos animais durante o sexo. Não, né? 
Zoofilia 
Nome dado às pessoas que têm fantasias sexuais com animais.
Fornofilia
É a atração sexual que certas pessoas sentem por móveis. A tara também pode ser pessoas que fingem ser mobília.
Simforofilia
Excitação com tragédia? Sim existe. 
Insuflação
Sabe aquele ventinho gostoso? Então tem pessoas que só alcançam o orgasmo quando assopram orifícios de seus parceiros.
Hibristofilia
É quem fica excitado por criminosos.
Agalmatofilia
Nem os manequins escapam: este é o nome dado às pessoas que se excitam por manquins ou estátuas.
Mecanofilia
Atração sexual por automóveis e máquinas.
Oculofilia
São as pessoas que sentem desejo em lamber o globo ocular de outra ou ter o seu próprio globo lambido.
Latronudia
Há quem se sinta excitado ao se despir para médicos.
Mucofilia
Há quem só consegue “chegar lá” com a ajuda do catarro.
Coprofilia
Obtenção de prazer sexual pelo uso de fezes. 
Clismafilia
Há quem sinta prazer da sensação de água entrando no ânus. Apenas água. 
Menofilia
Existe o “fetiche por sangue”, mas este específico é o sangue menstrual.
Urolagnia 
Quando a pessoa associa prazer com xixi.

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Globo 50 anos

Parabéns rede Globo pelos seus 50 anos de manipulação.

Para todos que curtem um trash food


Adeus Abujamra

Hoje,(terça passada)  às 23h30, irá ao ar na TV Cultura, como acontece todas as terças, o “Provocações”, o programa de entrevistas capitaneado por Antônio Abujamra desde 2000. Mas desta vez a edição terá um sabor diferente: ele é o registro da última provocação do entrevistador. Antônio Abujamra morreu na manhã desta terça. Tinha 82 anos. Ator e diretor, Abu, como era chamado pelos amigos, foi umas das figuras mais instigantes e raras da dramaturgia e, principalmente, da televisão brasileira.
O seu “Provocações” trouxe uma forma diferente de entrevistar e realmente fazia jus ao título. Como disse o próprio Abujamra em um dos últimos textos de abertura, era um programa que “idolatrava a dúvida”.  Sua forma de abordar era muito eficiente em alcançar um objetivo: tirar o entrevistado da zona de conforto.
O estilo de Abujamra era totalmente coerente com sua personalidade e trabalho: inquietante, sincero, instigante. Idolatrado no universo teatral, Abujamra também teve grandes momentos na televisão – um dos mais lembrado foi sua interpretação do bruxo Ravengar, na novela “Que Rei Sou Eu?” (1989).
Um clássico do “Provocações” era o final, quando Abujamra perguntava: “o que é a vida?” E continuava a repetir a mesma questão ao entrevistado, sempre obtendo respostas diferentes. Era desconcertante. Antônio Abujamra fará falta com suas provocações – não haverá mais ninguém para olhar os entrevistados diretamente dentro dos olhos e lançar, de forma perturbadora e convincente, aquele “o que é a vida?”. 

quinta-feira, 5 de março de 2015

Palabra de la semana

Marzo

 El dios romano de la guerra, Marte, latinización del Ares de los griegos, dejó su nombre en varios sustantivos de nuestra lengua, entre ellos, el nombre del mes que está comenzando, el del segundo (o tercer) día de la semana y el del cuarto planeta del sistema solar. También tenemos adjetivos como marzal 'relativo al mes de marzo', marciano 'habitante de Marte' y marcial 'relativo a la guerra o a los militares'.

El vocablo inglés para el día martes, Tuesday, es un homenaje al dios vikingo Tiw, patrono de los combates singulares (entre dos oponentes); en noruego, el nombre de este día de la semana es tirsdag.

En la tradición occidental, desarrollada durante milenios en el hemisferio norte, el mes de marzo corresponde al comienzo de la primavera, mientras que en el sur, las fechas cercanas al día 21 marcan el inicio del otoño.

En el antiguo calendario romano, marzo era el primer mes del año, en la misma época en que septiembre era el séptimo; octubre, el octavo; noviembre, el noveno y diciembre, el décimo.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Palabra de la semana

exquisito

Proviene del latín ex-squisitus 'buscado minuciosamente', participio pasado de ex-quirere 'buscar cuidadosamente', formado por el prefijo latino ex- y el verbo quaerere 'buscar'. A lo largo de los siglos, el significado fue cambiando y hoy se aplica en nuestra lengua a aquello 'que es de una calidad, un refinamiento y un gusto extraordinarios'. Pero no se trata de un capricho de los hispanohablantes: ya en la Roma clásica tuvo, además de 'buscado diligentemente', la denotación de 'distinguido, delicado, delicioso'. Plinio el Viejo llegó a utilizar el sintagma exquisitae epulae para significar 'banquete de deliciosos manjares', por evolución del rasgo semántico de esmero y minuciosidad. Cervantes es uno de los primeros que atestigua esta palabra en español.

En el portugués de hoy, en cambio esquisito es 'anormal, diferente, excéntrico, raro, inexplicable' y, en Brasil, también 'feo, desagradable'.